Geraldo Maia Baixar Músicas

Geraldo Maia

Outros

10 views
Compartilhe Agora:

foto de Geraldo Maia

O cantor Geraldo Maia esteve afastado do circuito musical pernambucano por quase dez anos, período no qual residiu em Portugal. Lá, cantou por todo o país e fez diversas incursões por outros países, dentre os quais Alemanha, França e Inglaterra. De volta ao Recife, lançou no final de 1999 o CD “Verd’água”, palavra que está no poema ‘Olinda’, de Carlos Pena Filho, musicado por Zoca Madureira. Uma produção totalmente autofinanciada, o disco teve suas bases iniciadas ainda em Portugal. Suas 14 canções têm arranjos coletivos, surgidos durante as gravações pelas mãos de músicos como Zoca Madureira, o baixista Júnior Areia e o violoncelista Fabiano Menezes. As composições, em sua maioria, são assinadas por autores pernambucanos como Zé Rocha, Marcelo Soares (que musicou o belo poema ‘Oração aos Aviadores’, de Manoel Bandeira), João Wash entre outros. Geraldo Maia iniciou sua carreira no início da década de 80. Um dos seus primeiros shows foi o ‘Coração de Pirata’, ao lado do então cantor e compositor Marco Polo. Em 83 apresentou, com grande sucesso, no Teatro do Parque, o show ‘À Noite tem mais luzes’ e nesse mesmo ano abriu o show de Miúcha e Braguinha dentro do Projeto ‘Pixinguinha’. Participou como intérprete nos discos ‘Baile do Menino Deus’(83), ‘O Pavão Misterioso’(84), ‘Bandeira de São João’(86) e ‘Arlequim’(87), todos de autoria de Zoca Madureira, Assis Lima e Ronaldo Brito. Com uma canção de um dos discos gravou o ‘Som Brasil’, de Rolando Boldrim, então na Rede Globo. Fez show de abertura para diversos artistas, entre os quais Zizi Possi, Milton Nascimento, Beto Guedes, Cida Moreira e Zeca Baleiro. Participou do ‘Projeto Pixingão’, na Sala Sidney Miller, no Rio de Janeiro. Quando ainda estávamos na pré-história da atual cena musical pernambucana lançou, ao lado de Henrique Macêdo, o disco ‘Cena de Ciúme’(87), que fez sucesso na cidade e esgotou em pouco tempo as mil cópias produzidas. A canção que dava título ao disco foi, na época, destaque nas rádios locais, especialmente na Rádio Cidade. Geraldo também foi dirigido por João Falcão no espetáculo musical ‘Brasil Sem Vergonha’ (88). Em 2001 Geraldo participou de diversos eventos na cidade e fez shows em várias casas noturnas, dentre elas o ‘Arcada Bistrô’. Esteve em maio na Europa, lançando o‘Verd’água’ na Alemanha, Inglaterra e Portugal. Participou da gravação do CD ‘Frevoé’, ao lado de Zeca Baleiro, Lula Queiroga, Alceu Valença entre outros. Em setembro do mesmo ano Geraldo lançou seu segundo CD, “Astrolábio”. No disco, Geraldo interpreta vários compositores pernambucanos, entre os quais Lenine, Lula Queiroga, Marcelo Soares, Carlos Pena Filho, Aristides Guimarães, Alex S., entre outros. Em dezembro lançou o CD com um show no Teatro Apolo. Em 2002 Geraldo participou do Festival de Inverno de Garanhuns e fez outros tantos shows pela cidade. Começou um trabalho em parceria com o excelente instrumentista Cláudio Almeida. A dupla passou quase três meses no ‘Pedra de Toque’, que fica situado no Shopping Parnamirim. No final do ano passado Geraldo ainda fez um show no Teatro de Santa Isabel, dentro da programação de reabertura do teatro. O show teve direção musical de Antônio José Madureira e direção geral do dramaturgo Ronaldo Brito. Até o final do semestre sairá o disco baseado no show, disco esse que Geraldo, Zoca e Ronaldo já começaram a trabalhar. Em fevereiro de 2003 Geraldo esteve no Rio de Janeiro, onde gravou ao lado de Yamandú Costa a canção “Deusa da minha rua”, para o novo filme de Guel Arraes – ‘Lisbela e o Prisioneiro ‘, bem como para o CD com a trilha sonora do respectivo filme. Em outubro do mesmo ano esteve outra vez no Rio para gravação, na Rede Globo, do “Especial Lisbela”, que também foi lançado em DVD. Em novembro do mesmo ano o cantor realizou uma turnê pelo Sesc, fazendo shows nas cidades de Surubim, Caruaru, Arcoverde, Garanhuns e Petrolina. Abriu shows de Emílio Santiago (Teatro Guararapes) e Flávio Venturini (Teatro da UFPE). Participou do ‘Circuito do Frio’ com show nas cidades de Taquaritinga do Norte e Triunfo. Geraldo lançou no final de 2004 seu terceiro CD solo, “Samba do Mar Quebrado”. Nos dias 09 e 10 de julho realizou o show de lançamento do mesmo, no Teatro de Santa Isabel, projeto que foi patrocinado pela CHESF com incentivo do Funcultura – Governo do Estado. Recentemente esteve em Triunfo, dentro do Circuito do Frio e participa ativamente da cena artístico-musical pernambucana. No dia 30 de outubro realizou nova apresentação do “Samba...”, desta feita no Teatro Apolo e no dia 27 de novembro último no Auditório da Livraria Cultura, comemorando 25 anos de carreira.

Se você encontrou alguma informação errada ou poderia melhorar essa página sobre Geraldo Maia fale agora mesmo com a gente!

AS 10 MAIS ACESSADAS

Faltando alguma coisa aqui? Mande mais fotos de Geraldo Maia para gente!

>