Fabiana Cantilo Baixar Músicas

Fabiana Cantilo

Blues

126 views
Compartilhe Agora:

foto de Fabiana Cantilo

Fabiana Cantillo nasceu em Buenos Aires, Argentina, no dia 3 de março de 1959. Começou a cantar no início dos anos 80, como membro do grupo de rock-teatral “Bay-Biscuits”. Depois, passou para outra banda, a “Los Twist”, com Pipo Cipolatti, Daniel Melingo, Polo Corbella, Eduardo Cano e Gonzalo Palacios. Paralelamente, foi backing vocal de Charly García. Em 1985, saiu do “Los Twist” para gravar seu primeiro álbum solo, “Detectives”. Em 1990 compôs com Charly a música “Siempre puedes olvidar” para o CD dele “Filosofia barata y zapatos de goma”. Em 1988 gravou seu segundo disco, com Fito Páez na produção artística. Em 1990, participou do evento “Mi Buenos Aires Rock”, junto com Charly, Luis Alberto Spinetta e La Portuaria, onde cantou para 100 mil pessoas. Participou dos shows de Charly, Los Twist, Páez e abriu o show do Roxette em Vélez Sarsfield. Seu trabalho de mais sucesso aconteceu em 1991, “Algo Mejor”. Com direção geral de Fito Páez, o disco contou com uma ampla repercussão da música “Mi Enfermedad”, de Andrés Calamaro. Em 1994, lançou “Golpes al vacío”, primeiro disco sem músicas de Charly García ou Fito Páez. Na época, disse que queria demonstrar quem ela era. Não teve boa repercussão. Em 1995, saiu “Sol en cinco”, com participações de Fito Páez, Gabriel Carámbula, David Lebón e Claudia Puyó. Deste álbum, destaca-se a música “Nada es para siempre”, cuja letra e melodia são de Fito. Em 1998, lançou “¿De Qué Se Ríen?”, considerado por Fabiana seu disco mais autoral. Com o videoclipe de “Júpiter”, foi a primeira cantora argentina a ganhar o prêmio de melhor vídeo feminino da MTV. Depois de quatro anos sem lançar nada novo, em 2002, Fabiana Cantillo apresentou “Información Celeste”, um disco de músicas semi-autobiográficas. O álbum foi bem aceito pela crítica e pelo público e ela rodou a Argentina por dois anos com essa turnê. Em 2005, veio “Insconciente colectivo”, uma homenagem dela ao rock argentino, com participações de Gustavo Cerati, Fito Páez e Hilda Lizarazu. Ganhou disco de platina, o Prêmio Konex, o Prêmio Gardel e duas nominações ao Grammy Latino. Seu nono álbum, “Hija del rigor”, saiu em 2007 e foi considerado pela crítica um dos melhores discos de rock em uma voz feminina. No ano seguinte, ela foi internada em uma clínica psiquiátrica. Em 2009, lança “Em la vereda del sol”, uma continuação de “Inconsciente colectivo”. No repertório, músicas de Charly García, Luis Alberto Spinetta, Fito Páez, Andrés Calamaro, Soda Stereo, Los Abuelos de la Nada, Los Pericos, León Gieco, Celeste Carballo, Serú Girán, Invisible, Attaque 77, Intoxicados e Virus. DISCOGRAFIA: [b-]Los Twist: La dicha en movimiento (1983) -Solo: Detectives (1985) Fabiana Cantilo y los Perros Calientes (1988) Algo mejor (1991) Golpes al vacío (1993) Sol en cinco (1995) Lo Mejor (Recopilación) (1997) Libre Acceso: Ya no creo en tu amor (Recopilación) (1997) ¿De qué se ríen? (1998) Lo mejor de Fabiana Cantilo (Recopilación) (1999) Información celeste (2002) Inconsciente colectivo (álbum) (2005) Hija del Rigor (2007) En la Vereda del Sol (Segunda parte del Homenaje al rock Nacional) (2009)

Se você encontrou alguma informação errada ou poderia melhorar essa página sobre Fabiana Cantilo fale agora mesmo com a gente!

Faltando alguma coisa aqui? Mande mais fotos de Fabiana Cantilo para gente!

>

Publicidade