Eduardo Dias Baixar Músicas

Eduardo Dias

Outros

107 views
Compartilhe Agora:

foto de Eduardo Dias

Poeta e Compositor, Eduardo Dias nasceu no estreito de Óbidos em 12 de setembro de 1962. Na sua terra natal estudou no Grupo Escolar José Veríssimo e no Colégio Felipe Patroni. Aprendeu tipografia na Gráfica do Colégio São Francisco, fundada por Dom Floriano, onde começa a ter contato com publicações de jornais locais e cânticos regionais. Em 1976 muda-se para Belém, ingressa no Colégio Paes de Carvalho e em seguida conclui o curso técnico de estradas, na antiga Escola Técnica Federal do Pará. Estudou Letras e Direito na UFPa, em Belém. Lançou seu primeiro livro, Uma Vida Viver, em 1983, ainda estudante de Letras, impresso na tipografia São Francisco de Óbidos, com apresentação do Prof. Orlando Cassique. Em seguida foi premiado pela Semec com o livro De Proa, lançado em 1985, juntamente com Ângela Maroja e Risoleta Miranda. Em 1988 publicou Sinfonia dos Delírios editado pela gráfica Flor de Geraldo Maranhão. Em 1989 publicou A sombra oculta do mistério pelo edital de Arte da Secult/Pa, junto com os poeta Jorge Andrade, Kildervam Abreu e Márcio Maués. Novamente, em 1990, foi premiado pelo mesmo edital de arte da Secult/Pa com Sonhos em Maresias, junto com Rosely Souza e Fernando Canto, livro até hoje não publicado pela promotora do concurso. Em 1991, publicou Poemas de amor e outras canções de amar, editado pela Gráfica Delta. Em 1995, publicou Nas trilhas do pingo d’água, com apresentação de quarta capa por Ademar Amaral. Seu mais recente trabalho Cantares e Desencantos, foi premiado em 2003 com Menção Honrosa no Concurso Literário da Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel). Eduardo Dias tem poemas publicados na I Antologia de Poetas Paraenses, da Shogun Editora, 1985. Vários de seus poemas foram publicados em O Liberal, Cadernos de Cultura da UFPa, entre outros. Participou como colaborador da Revista Alternativa carioca Verso & Reverso, da Revista Brasília, onde foi premiado com Medalha de Bronze, em Concurso Nacional, em 1984, entre mais de onze mil poetas de todo o Brasil. Embora seja compositor, vários de seus poemas foram musicados por artistas como Ziza Padilha, Enrico di Miceli, Toninho Cunha, e Paulo Uchoa.

Se você encontrou alguma informação errada ou poderia melhorar essa página sobre Eduardo Dias fale agora mesmo com a gente!

AS 10 MAIS ACESSADAS

Faltando alguma coisa aqui? Mande mais fotos de Eduardo Dias para gente!

>

Publicidade