Teoria musical para iniciantes

Este artigo sobre teoria musical para iniciantes será voltado para aqueles que não tem nenhuma noção de teoria musical nem tão pouco estão acostumados com o termo, portanto, falaremos do assunto de forma simples e detalhada. Acreditamos que através de um mínimo de conceitos básicos sobre te

Este artigo sobre teoria musical para iniciantes será voltado para aqueles que não tem nenhuma noção de teoria musical nem tão pouco estão acostumados com o termo, portanto, falaremos do assunto de forma simples e detalhada. Acreditamos que através de um mínimo de conceitos básicos sobre teoria musical o estudante poderá obter repertório suficiente para prosseguir no estudo musical.

É de grande importância que, no final deste artigo sobre teoria musical para iniciantes, o aluno tenha compreensão total e absoluta sobre o que foi estudado e que não restem dúvidas para poder se aprofundar sobre esse assunto da teoria musical. Caso for no seu interesse, visite este outro artigo sobre a história das notas musicais!

Teoria musical para iniciantes

TOM E SEMITOM

Como vimos, a música ocidental possui um sistema compostos por 12 sons (notas) diferentes: sete notas naturais e cinco acidentais. Para se obter uma relação concreta entre os sons musicais foi criada uma unidade de medida, chama de Tom.

Tom é a unidade de medida musical, e é usado para determinar a distância sonora entre os sons musicais.

O TOM pode ser dividido em duas partes, que recebem o nome de SEMITOM. O Semitom, além de representar a metade da unidade padrão, também é a menor medida possível entre os sonos do nosso sistema musical. Para que fique claro, vamos explicar novamente utilizando comparações com outros métodos mais comuns do nosso cotidiano. Para se conseguir uma relação entre notas que tornasse possível a manipulação dos sons, foi criada uma medida de altura (grave e agudo) das notas. Essa medida possui uma unidade a que se deu o nome Tom. O Tom é simplesmente a medida dos sons em música, assim como temos o metro para medir as distâncias, o quilograma para medidas de peso e os minutos para medir o tempo, o Tom irá medir as frequências sonoras, ou seja, através da altura do som se estabelecerá uma nomenclatura. Então, o Tom é a distância existente, por exemplo, entre as notas Dó e Ré – entre outras, como veremos logo adiante. Sendo que o mesmo pode ser dividido em duas partes, que serão chamadas de SEMITOM. O Semitom é o menor espaço existente entre dois sons musicais e essa é a medida que ocorre entre as casas da guitarra, ou seja, de um traste para outro.

O semitom é o menor intervalo possível entre dois sons musicais.

Falamos até agora dos setes sons naturais! Agora iremos tratar dos outros cinco sons a que nos referimos como Acidentes Musicais.

ACIDENTES MUSICAIS

Acidentes Musicais são as notas formadas através da utilização dos Sinais de Alteração. Estes Sinais símbolos que, quando colocados juntos de alguma nota natural, irão alterar a sua frequência (altura) criando assim o Acidente Musical. Portanto, os Sinais de Alteração ou Acidentes Musicais alteram a frequência das notas naturais, sendo que na grafia o seu nome não mudará. Essas mudanças podem acontecer de duas maneiras: Bemois ( b ) e Sustenidos ( # ).

BEMOIS E SUSTENIDOS

Essas alterações têm o objetivo de movimentar a frequência das notas para que elas possam assumir outros contextos musicais. Bemóis e Sustenidos são as alterações na frequência, que se pode fazer em algumas notas naturais, essas alterações ocorrem de forma oposta, da seguinte forma:

Bemol (b): Reduz a frequência das notas em um SEMITOM, ou seja, faz o som da nota ficar mais grave, após receber a alteração, em um SEMITOM.
teoria musical para iniciantes

Sustenido (#): Eleva a frequência das notas em um SEMITOM, ou seja, faz o som da nota ficar mais agudo, após receber a alteração, em um SEMITOM.

teoria musical para iniciantes

Os acidentes musicais alteram as notas da seguinte maneira:

Nota Sol = quando colocamos a alteração b, temos Solb.
Nota Sol = quando colocamos a alteração #, temos Sol#.

Ou ainda, podemos visualizar de forma inversa:

Nota Solb = é a nota Sol (natural) que recebeu um Acidente b, e portanto ficou um Semitom mais grave.
Nota Sol# = é a nota Sol (natural) que recebeu o Acidente #, e portanto ficou um Semitom mais aguda.

Temos ainda mais duas formas possíveis derivadas das primeiras.
Dobrado Bemol (bb): abaixa a altura da nota musical em um tom, ou seja, reduz a frequência das notas em um TOM.

teoria musical para iniciantes

Dobrado Sustenido (##): aumenta a altura da nota musical em um tom, ou seja, eleva a frequência da nota em um Tom.

teoria musical para iniciantes

Solbb = Sol dobrado bemol, nota Sol diminuta de dois SEMITONS (um Tom).
Sol## = Sol dobrado sustenido, nota Sol acrescida de dois Semitons (um Tom).

Em resumo:

Bemol (b) = Reduz a nota em meio tom.
Sustenido (#) = Eleva a nota em meio tom.
Dobrado bemol (bb) = Reduz a nota em um tom.
Dobrado sustenido (##) = Eleva a nota em um tom.

É isso então pessoal, espero que este artigo sobre teoria musical para iniciantes possa ter esclarecido melhor as suas dúvidas!

Artigo sobre Teoria musical para iniciantes escrito por JP.

Você pode gostar também

Arquivado em: Contra Baixo, Guitarra, Teoria Musical, Violão Marcados com: acidentes musicais, bemois, sustenidos, teoria musical, teoria musical para iniciantes, tom e semitom

Comentários

  1. thaynnadiz28 de abril de 2013 em 15:21gostei do site me ajudou muito Responder
  2. thalissadiz29 de outubro de 2014 em 22:33gostei mt da matéria.primeira vez q tenho contato com o assunto e ajudou bastante.obrigada Responder
  3. teoria musicaldiz11 de janeiro de 2015 em 16:52Gostei muito desse site , vai direto para meus favoritos Responder

Trackbacks

  1. A utilização dos Tons e Semitons no sistema musica ldisse: 24 de fevereiro de 2015 às 15:21 […] e Semitons no Sistema Musical: Como já havíamos visto no artigo anterior sobre Teoria Musical para Iniciantes, conforme colocamos sinais de alteração nas notas naturais, mudamos suas frequências para […]Responder

Tablaturas de Violão para iniciantes

Tablaturas de Violão para Iniciantes
Tocar violão é bastante fácil com a ajuda de uma prática regular e com um paciente trabalho. Muitas pessoas hoje em dia, pegam no violão e começam a tocar de forma aleatória e dedilham sem perceber a importância das notas e a beleza de cada única nota

Tablaturas de Violão para Iniciantes

Tocar violão é bastante fácil com a ajuda de uma prática regular e com um paciente trabalho. Muitas pessoas hoje em dia, pegam no violão e começam a tocar de forma aleatória e dedilham sem perceber a importância das notas e a beleza de cada única nota tocada e o que representa cada acorde e escala. A seguir, veremos fáceis tablaturas de violão para iniciantes que você pode usar para aumentar as suas skills com tablatura. Mas antes vamos ver algumas dicas e truques simples que pode lhe ajudar a ter um maior domínio sobre o violão acústico antes que você comece com os acordes.

Conheça seu instrumento

Sabendo que o instrumento é uma necessidade absoluta, mesmo antes de realizar qualquer aula de violão. O violão tem 6 cordas colocadas em ordem decrescente de acordo com a escala e densidade. Isso significa que a partir do ponto de vista da ressonância e escala, a primeira corda de cima é a ‘menor’ nota que pode ser reproduzida no violão, por outro lado a corda mais abaixo é a ‘maior’ nota na qual pode ser tocada. Também é importante que você estude as partituras do violão enquanto aprende as tablaturas de violão para iniciantes. As cordas do violão quando tocados em “aberto” (sem pressionar nenhum traste), vão te dar as notas e, A, D, G, B, E.

Explorando o Braço

Se você der uma olhada no braço de seu violão, você vai notar que o traste sobre o braço vai ficando menor e menor de forma ascendente em direção ao corpo do violão. Isso significa que quanto mais amplo o traste, menor será a nota, e quanto menor o traste maior será a nota. Como já mencionado as cordas quando tocadas em aberto proporcionam as notas e, A, D, G, B, E. O próximo passo é descobrir qual traste que lhe dará qual nota. O diagrama abaixo ajudará a te dar uma noção melhor disto. Nota-se que as tablaturas são escritas de maneiras semelhantes e a primeira corda no diagrama é a corda mais baixa e a E a mais alta.

Traste no.
123456789101112E aberto
FF#GG#AA#BCC#DD#EB aberto
CC#DD#EFF#GG#AA#BG abertoG#AA#BCC#DD#EFF#GD aberto
D#EFF#GG#AA#BCC#DA aberto
A#BCC#DD#EFF#GG#Ae aberto
FF#GG#AA#BCC#DD#E

Desenvolvendo seu dedilhado

Um dos aspectos chave a ser estudado é o desenvolvimento de seus dedos. O desenvolvimento de seus dedos pode ser classificado em três tipos: pressionar traste, pressionar o traste de forma alternada e tocar o traste de forma cris-cross. Estes exercícios faz com que você treine os seus dedos.

Tablaturas de violão para iniciantes: Pressionar Traste

É bom praticar este exercício com regularidade com um rítmo e disciplina usando auxílio de um metrônomo. É uma tablatura (tab) simples que vai lhe ajudar a ter maior controle sobre o braço do seu violão.

e--------------------------------------------------------1-2-3-4-|B---------------------------------------------1-2-3-4-----------|G-----------------------------------1-2-3-4---------------------|D-------------------------1-2-3-4-------------------------------|A---------------1-2-3-4-----------------------------------------|E-----1-2-3-4---------------------------------------------------|
e--------------------------------------------------------5-6-7-8-|B---------------------------------------------5-6-7-8-----------|G-----------------------------------5-6-7-8---------------------|D-------------------------5-6-7-8-------------------------------|A---------------5-6-7-8-----------------------------------------|E-----5-6-7-8---------------------------------------------------|

Os números indicam os números das casas.

Tablaturas de violão para iniciantes: Pressionar Traste (casa) de Forma Alternada

Pressionar o traste de forma alternada é outro exercício importante. Aí você pode ver um exemplo.

e--------------------------------------------2--4----|B------------------------------------1--3-----------|G-----------------------------2--4------------------|D----------------------1--3-------------------------|A---------------2--4--------------------------------|E-------1---3---------------------------------------|
e----------------------------------------2--4-----|B--------------------------------1--3-----1--3---|G---------------------2--4----2--4--------------|D-------------1--3-----1--3---------------------|A------2--4----2--4-----------------------------|E----1--3----------------------------------------|

Tablaturas de violão para iniciantes: Pressionar Traste em forma Cris-Cross

Este exercício ajudará a coordenar o movimento de todos os seus quatro dedos.

e----------------------------|B----------------------------|G-------------4-4----------|D-----------3-----3--------|A--------2----------2------|E------1---------------1---|
e------1--------------1--|B--------2---------2-----|G----------3-----3-------|D------------4-4---------|A--------------------------|E--------------------------|

Há diversas maneiras e tablaturas que existem por ai para treinar a agilidade nos seus dedos, mas deselvolver seus ouvidos para a música é algo fundamental.

Artigo sobre Tablaturas de Violão para iniciantes escrito e editado por JP – PortalMúsica

Aprenda a como limpar o seu microfone

Olá pessoal, esses dias tava dando uma olhada num artigo muito muito interessante sobre limpeza de microfones, então resolvi compartilhar com vocês a versão traduzida dele. Espero que vocês apreciem e curtem. Boa leitura!
Como limpar o seu microfone
Finalmente você chegou aonde queria: i

music-microphone-equipment-cable-hd-wallpaper

Olá pessoal, esses dias tava dando uma olhada num artigo muito muito interessante sobre limpeza de microfones, então resolvi compartilhar com vocês a versão traduzida dele. Espero que vocês apreciem e curtem. Boa leitura!

Como limpar o seu microfone

Finalmente você chegou aonde queria: investiu em um microfone de alta qualidade para vocal, e sua voz nunca soou tão bem. Infelizmente, o tecladista da sua banda resolve que quer usar o Seu microfone durante uma participação vocal. Você range os dentes enquanto ele praticamente come o microfone. Você mal consegue olhar quando ele encoraja pessoas da platéia a gritar no microfone. Depois disso, ele te devolve o seu microfone, que ainda funciona, mas está consideravelmente mais úmido e anti-higiênico.

Microfones são sujeitos a uma quantidade incrível de maus tratos, especialmente em música ao vivo. As grades de proteção e as espumas anti-puf podem ficar saturadas com saliva, entupidas com batom, e absorvem o cheiro de fumaça de cigarros, tão presente na maioria dos clubes e bares. Limpar regularmente seu microfone vai não somente melhorar sua performance, como também é um bom hábito de higiene.

Limpando Microfones Dinâmicos

A melhor maneira de limpar um microfone é removendo a grade (grille). A maioria das grades ou globo de microfones de vocais são rosqueadas, como por exemplo no SM58 Shure e no BG3.1. Caso a grade não saia com facilidade, pressione para a frente e para trás com suavidade, enquanto puxa-a para longe da cápsula. Não puxe subitamente ou com força excessiva, para evitar danos à cápsula ou deslocamento de sua posição no corpo limpar microfonedo microfone. Uma vez removida, a grade poderá ser limpa cuidadosamente sem risco de danos ao microfone. Como a maioria do material ofensivo na grade vem do corpo humano, água pura deve ser suficiente para limpar. Um detergente suave (de cozinha) acrescentado à água servirá como um desinfetante brando, e removerá odores absorvidos pela espuma anti-puf. Para limpar batom e outros matérias presos na grade, use uma escova de dentes com cerdas macias. Em alguns modelos, a espuma anti-puf pode ser removida da grade, mas isso em geral não é necessário, já que a água não danifica a grade. A maioria das grades dos microfones possui acabamento niquelado, mais resistente à ferrugem, e substituir a espuma anti-puf pode ser difícil e demorado.

A coisa mais importante a lembrar é: seque completamente a grade antes de instalá-la no microfone! Microfones não gostam de água e, embora microfones dinâmicos resistam a pequenas quantidades de umidade, uma espuma anti-puf encharcada trará mais água que o aceitável. Um secador de cabelo e o melhor modo de secar uma grade, mas atente para usá-lo na potência mais baixa. Mantenha o secador afastado da grade, pois calor excessivo pode fundir algum material da espuma.

como limpar microfone

O trabalho de limpeza de microfones cuja grade não seja removível, como o SM57 da Shure e o 545, deve ser feito de modo mais cuidadoso. Usando uma escova de dente macia, segure o microfone com a cápsula para baixo e limpe a grade com suavidade. Segurar o microfone na posição invertida evita que umidade excessiva escorra para a cápsula. Essa técnica também é útil para limpar a espuma que cobre o diafragma dentro de um SM58. Repetindo, mantenha o microfone de ponta-cabeça e seja muito gentil. Em situações ao vivo com múltiplos artistas, pode ser desejável limpar os microfones entre as apresentações. Use uma escova de cerdas macias para aplicar uma solução de enxágue bucal diluído em água no microfone, seguro com a cápsula para baixo. No mínimo, essa técnica fará com que o cheiro do microfone seja mais agradável para o artista. Lembre-se sempre de verificar se o sistema de som está desligado, antes de começar a limpeza!

Limpando Microfones Condensadores

Devido à natureza mais delicada dos microfones condensadores, nunca use água ou qualquer outro líquido para fazer a limpeza. Mesmo uma pequena quantidade de umidade pode danificar o elemento condensador. Para microfones com grade removível, como o Beta 87 ou o BG5.1, a grade e a espuma anti-puf podem ser lavadas como descrito acima. Mais uma vez, a grade e a espuma devem estar completamente secas antes de serem reinstaladas.

Fonte:http://musicmakersmagazine.com/uploads/Cleaning_Microphones__by_Sure_.pdf

9 maneiras eficientes para aumentar a velocidade da palhetada

Aumentar a velocidade da palhetada é um compromisso que todo guitarrista deveria ter consigo mesmo, não somente os iniciantes. Uma vez que você aumenta a velocidade da palhetada, o seu estilo de tocar fica mais suave. Seus dedos parecem ficar mais leves e flexíveis, proporcionando mais liberdade

 

aumentar velocidade da palhetada

Aumentar a velocidade da palhetada é um compromisso que todo guitarrista deveria ter consigo mesmo, não somente os iniciantes. Uma vez que você aumenta a velocidade da palhetada, o seu estilo de tocar fica mais suave. Seus dedos parecem ficar mais leves e flexíveis, proporcionando mais liberdade na hora de tocar.

De fato, melhorar a velocidade da sua palhetada é uma habilidade que você definitivamente deve buscar melhorar sempre. Seus dedos irão flutuar pelas cordas facilmente. Como em todo aprendizado, haverão obstáculos, vitórias, altos e baixos, muita paciência e trabalho duro. É tudo uma questão de praticar e é igualmente importante que você pratique corretamente. Praticar por muitas horas não significa que sua velocidade de tocar irá aumentar se você não fizer da forma certa.

Cada pessoa tem seus obstáculos individuais para superar, mas se você mantiver o foco nessas dicas que iremos te dar, estará seguindo o caminho correto. Você consegue!

Dicas para aumentar a velocidade da palhetada

1- Pratique devagar

A maioria das pessoas sabe disso, mas não tem paciência para praticar devagar. Todos querem ser rápidos agora, não depois. Porém, para ser rápido, você precisa começar devagar. Não ignore essa regra, senão você será um guitarrista desleixado.

Comece a praticar devagar e aumente gradativamente sua velocidade. Certifique-se de posicionar a mão corretamente e manter uma boa postura enquanto toca. Não aumenta a velocidade, até que você consiga tocar cada nota claramente, corretamente e confortavelmente.

2- Use palhetada alternada

A técnica de palhetada mais usada para aumentar velocidade é a palhetada alternada. Há outras técnicas de palhetada, como o sweep picking, mas a palhetada alternada é a mais comum e cria um som diferente das outras técnicas.

Palhetada alternada significa segurar a palheta entre seu dedão e dedo indicador, com a ponta da palheta apontando para as cordas. Você deve alternar batendo a palheta nas cordas para cima e para baixo. A primeira nota você bate para baixo, na segunda para cima, na terceira para cima, na quarta para baixo e assim por diante.

3- Use um metrônomo

Para tocar com precisão e atingir um nível de velocidade maior, você precisa tocar com um metrônomo. Você pode comprar um metrônomo, baixar um ou utilizar um metrônomo online.

Se desejar, utilize o nosso metrônomo online para guitarra.

4- Evite tensão

Quando você toca rápido, seus dedos ficam mais tensos. A tensão reduz a velocidade, então tente relaxar os dedos enquanto você toca. Preste atenção constantemente nesse detalhe, para aumentar sua velocidade. Tente evitar também a tensão em outras partes do corpo, como nos braços, ombros, mãos e costas. Tudo isso afeta sua performance na hora de tocar.

5- Pratique rápido

Quando você conseguir tocar devagar, claro, correto e confortável, pode então começar a tentar tocar mais rápido. Até mesmo um pouco mais rápido do que você imagina conseguir.

Você pode comparar isso a levantar pesos. Algumas vezes, você quer levantar um peso maior do que normalmente faria, para tentar exceder seus limites. Então, você descansa um pouco e volta ao peso normal, que é mais leve. Você irá perceber que o peso que normalmente utilizava nos exercícios parece ainda mais leve.

O mesmo se aplica ao treinar velocidade na guitarra. Algumas vezes você precisa aumentar o BPM (batidas por minuto) do seu metrônomo e ir um pouco mais rápido do que o normal para exceder seus limites.

Nota: Você ainda deve continuar treinando devagar, porque treinar devagar faz você aprender a tocar com precisão e clareza. Treinar guitarra tocando rápido apenas irá aumentar a velocidade.

6- Analise a forma como você toca

Faça uma análise de como você está tocando e tome nota dessas observações. Treine sua mão direita e esquerda. Onde você vê que poderia melhorar? Seja criativo, pense nisso e desenvolva exercícios e soluções para que consiga superar essas limitações.

Por exemplo, se o seu dedo indicador e mínimo não estão acompanhando bem os exercícios de velocidade, faça um exercício para utilizar apenas esses dois dedos.

7- Grave sua performance

Outra boa maneira de saber o que você está fazendo e como você está se saindo é gravar seus treinos, uma vez por semana ou mais. Preste atenção na sua mão e na sua postura. Você irá reparar detalhes que normalmente não conseguiria.

É também uma ótima maneira de ver sua evolução na guitarra e quão veloz você está.

8- Treine regularmente

Aumentar a velocidade não acontece da noite pro dia. Tocar realmente rápido pode levar meses ou até mesmo anos de prática, mas se você trabalhar bastante para aumentar sua velocidade, verá resultados rápidos em poucas semanas ou meses. Além disso, aumentar a velocidade e flexibilidade dos dedos irá trazer um grande benefício por melhorar a maneira como você toca de modo geral.

Pratique regularmente, se possível diariamente, por 30 minutos à 1 hora, para conseguir resultados virtuosos. Se você não dispõe de todo esse tempo, treinar por 15 minutos também vai te trazer resultados.

Novamente, não se trata de quanto você pratica e sim como você pratica.

9- Exercícios

Veja esses exercícios para aumentar a velocidade:

Se este artigo te ajudou, ajude a divulgá-lo, curtindo no facebook ou fazendo um tweet para seus amigos. E você, conhece alguma outra maneira de aumentar a velocidade da palhetada?

6 dicas de como melhorar a tocabilidade no contrabaixo

Este artigo sobre como melhorar a tocabilidade no contrabaixo , será focado não apenas para aqueles que estão começando a aprender, mas como também para aqueles que se sentem estagnados em seu aprendizado neste maravilhoso instrumento que é o baixo.

Muitas vezes entendemos a falta de p

 

Este artigo sobre como melhorar a tocabilidade no contrabaixo , será focado não apenas para aqueles que estão começando a aprender, mas como também para aqueles que se sentem estagnados em seu aprendizado neste maravilhoso instrumento que é o baixo.

Muitas vezes entendemos a falta de paciência que nos remete ao aprender um instrumento musical, ainda mais neste dia a dia corrido em que a falta de tempo é constante, por isso mesmo, a disciplina é ainda mais importante, para mantermos o foco e não perdermos tempo nos estudos.

Então pensando nisto, neste artigo pretendo compartilhar com vocês dicas valiosas que irão melhorar a sua tocabilidade no baixo, assim como as suas técnicas! E por consequência, elevarmos a nossa mentalidade musical. Vamos lá:

Dicas de como melhorar a tocabilidade no contrabaixo

1) Estabeleça uma rotina de treino ou um treino bem objetivado

Muito dos melhores baixistas pelo mundo a fora tem uma rotina de treino bem definida, e não apenas treininhos aleatórios, isto só faz gastar o nosso tempo e não leva lugar algum. Não importa o que você estiver treinando seja técnicas, estudo de escalas, leitura musical ou dedilhado, o importante é deixar de forma organizada.

Toda vez que eu pratico eu anoto o que eu estou trabalhando e onde eu parei. Dessa forma, na próxima vez que eu praticar esse assunto eu posso entender claramente onde eu terminei na última vez e continuar a partir desse ponto.

Ser organizado no que você estiver praticando na minha opinião é a coisa mais importante que você pode fazer para ajudar no seu desenvolvimento . Eu costumava praticar até ou mais de 12 horas por dia, e na maioria das vezes eu sentia que o meu treino não rendia por falta de foco e energia.

Uma coisa que eu gosto de fazer por exemplo é separar 30 minutos por sessão, para o negócio não ficar muito cansativo, assim as coisas ficam mais frescas na sua cabeça enquanto você não perde o foco, quando você ver, terá cada vez mais tempo para a sua vida enquanto evolui de forma prática. Normalmente eu separo sessões mais técnicas e mentais das demais assim eu não fico repetindo muito a mesma coisa. Desta forma, os músculos podem descansar enquanto eu trabalho em outras coisas. Provavelmente você vai ter que praticar mais de uma habilidade por aula , por exemplo, quando se pratica um solado você também está praticando ao mesmo tempo a treinar o seu ouvido e o seu conhecimento das escalas no braço do contrabaixo.

Eu gosto também de ter uma rotina de treino em que os ciclos durem 2 dias. Isso mantém a sua prática e mente fresca. É importante entender que o tempo longe de seu instrumento é vital para que o seu corpo e mente absorvam as coisas.

Continuando..

2) Exercícios técnicos

O que entendemos sobre ser bom tecnicamente em um coisa? É justamente isso, dominar as técnicas, para isso devemos praticar exercícios puramente técnicos.Nós começamos com exercícios mais básicos e gradualmente aumentamos o seu grau de dificuldade, e então voltamos para os mais fáceis de novo, e você notará uma grande evolução.

3) Treine seus ouvidos

Aqui é uma parte em que separa a grande maioria dos músicos. Ter bons ouvidor e ouvir as notas significa distinguir a nota fundamental de outras notas e escalas. Enquanto você estiver praticando o seu contra baixo não se esqueça de ouvir bem as notas, se possível, cante junto com as notas.

4) Não corra nem fique pra trás, use metrônomo

Toque sempre na hora certa quando estiver praticando seja com amigos ou sozinho. Em ensaios é comum algum membro do grupo sair do compasso, então se você se acostumar a usar o metrônomo constantemente você condicionará o seu cérebro.

5) Saber ler as notas musicais

Leia as notas! Cada baixista deve finalmente aprender a ler e escrever as notas musicais. Aprenda a ler as notas na clave de fá e, eventualmente, na clave de sol. A literatura restante que pode ser útil para um baixista é escrito principalmente na clave de sol.

6) Aprenda e estude diferentes estilos

Ser capaz de tocar diferentes estilos autenticamente pode ser muito divertido e deve levá-lo a muitas oportunidades como músico. Como um baixista é o nosso trabalho e função em definir o estilo que estamos tocando . Nossas escolhas de notas e ritmos que nós tocamos compõem o estilo. Assim como o bom entrosamento com o baterista. Então ter estes discernimentos rítmicos nos torna melhores como baixistas.

Aqui vai uma lista de alguns dos benefícios em aprender diferentes estilos musicais:

  • Desenvolve confiança em si mesmo.
  • Mais oportunidades aparecerão.
  • Melhora a sua reputação.
  • Melhora o seu conhecimento musical e como baixista.
  • Exponha-se a diferentes culturas e músicos.
  • Ajuda a desenvolver o seu próprio estilo.
  • Melhora a sua escrita e composições.

5 métodos fáceis para afinar seu violão e guitarra

Há diferentes maneiras de se afinar um violão ou uma guitarra. A afinação padrão, sendo a mais utilizada atualmente é a E A D G B E. Sua popularidade se

Há diferentes maneiras de se afinar um violão ou uma guitarra. A afinação padrão, sendo a mais utilizada atualmente é a E A D G B E. Sua popularidade se deve ao fato de ser a melhor e mais fácil afinação para tocar a maioria dos acordes e escalas.

Assim como há diferentes afinações, há diferentes maneiras de afinar um violão ou uma guitarra. Eu sugiro que você aprenda a afinar seu instrumento de todas as maneiras possíveis, pois isso pode te ajudar bastante. Algumas pessoas pegam o hábito de afinar apenas com um afinador eletrônico, o que pode te deixar na mão quando ele não estiver por perto. Ou então, depender sempre de um piano pra afinar também pode ser pouco prático em várias situações.

Conheça 5 maneiras fáceis de afinar seu violão ou guitarra

1º Método para afinar o violão ou guitarra: Usar um afinador online

Talvez a maneira mais prática para afinar enquanto você lê isso, por permitir você afinar seu instrumento musical pelo próprio computador. Conheça nosso afinador de guitarra e violão online.

2º Método para afinar o violão ou guitarra: Usar um afinador eletrônico

Há vários modelos de afinadores de guitarra no mercado nos dias de hoje. Um afinador eletrônico monitora a frequência de cada uma das seis cordas do seu violão/guitarra. A afinação da guitarra é ajustada até que o afinador confirme a leitura correta da nota tocada. Eles são muito bons para pessoas que tem facilidade para aprender as coisas utilizando a visão principalmente.

afinador-eletronico

Uma guitarra elétrica ou violão acústico com captador podem ser plugados diretamente no afinador. O som pode ser captado também através de um pequeno microfone embutido; isto permite que você afine violões acústicos sem captação. Há um visor demonstrando em tempo real o quão próximo você está da frequência correta da nota que está tocando. Devido ao visor, esses afinadores são especialmente úteis em ambientes com bastante barulho, permitindo que você se baseie na informação mostrada no visor.

Alguns afinadores eletrônicos possuem características como capacidade de ajustar afinações alternativas. Esses afinadores eletrônicos realmente tornam a tarefa de afinar um violão/guitarra muito mais simples, além de serem pequenos e portáteis. Porém, lembre-se que aprender a afinar utilizando seu ouvido também é importante, pois irá desenvolver sua capacidade de interpretar as notas através da audição.

3º Método para afinar o violão ou guitarra: Afinar com um teclado ou piano

O primeiro passo para afinar um instrumento por conta própria é encontrar uma fonte de referência para os tons. Como os pianos conseguem ficar afinados por anos, eles são considerados uma ótima fonte. Usar um piano ou teclado permite que você afine as 6 cordas usando 6 notas do teclado. O diagrama abaixo mostra a relação entre as notas abertas da afinação padrão na guitarra e no piano.

afinar-guitarra-usando-piano

4º Método para afinar o violão ou guitarra: Afinar usando Oitavas

Uma outra prática comum para afinar instrumentos de cordas é utilizar intervalos de oitava. Para começar, a primeira corda aberta deve ser afinada em E (você pode usar um afinador eletrônico, piano, diapasão ou identificar o som correto de ouvido). Quando estiver afinado, a 2ª corda aberta (B) pode ser afinada uma oitava abaixo do B, tocado no 7º traste da 1ª corda.

Com a segunda corda afinada, a 3ª corda aberta (G) pode ser afinada com o G em uma oitava acima no 8º traste da 2ª corda. A 4ª corda aberta (D) pode ser afinada para o D em uma oitava acima, no 7º traste da 3ª corda. De forma similar é possível afinar a 5ª e 6ª corda utilizando as oitavas do 7º traste.

Todas as cordas, exceto a terceira devem ter um intervalo de uma oitava entre a corda aberta e o 7º traste da corda logo abaixo. Porém, desde a 3ª corda a oitava é ouvida ao tocar o 8º traste na 2ª corda.

afinar-usando-oitavas

5º Método para afinar o violão ou guitarra: Afinar usando harmônicas

Em certos trastes, quando uma corda é tocada enquanto o dedo gentilmente encosta nela diretamente em cima do traste, uma harmônica é produzida. É importante notar que você não irá tocar a corda com o dedo e sim apenas repousar o dedo gentilmente em cima da corda (apenas encostar o dedo nela). Posicionar o dedo dessa maneira em um desses pontos modifica a tonalidade da corda aberta que está vibrando.

Ao tocar dessa maneira, uma nota de uma frequência maior será ouvida. Esta harmônica é conhecida como uma parcial. A técnica explicada abaixo utiliza uma série de harmônicas para afinar a guitarra/violão. No 5º traste, a harmônica ocorre duas oitavas acima do tom da corda aberta. No 7º traste, a harmônica está uma oitava e uma quinta acima do tom da corda aberta.

Veja um exemplo de como afinar usando harmônicos:

  • Afine a 6 corda (E) utilizando um tom de referência de um outro instrumento ou afinador eletrônico;
  • Toque a 5ª harmônica na 6ª corda, deixando essa nota tocar e, enquanto isso, toque a 5ª corda pressionando o 7º traste. Ajuste a tarraxa até que elas soem igual;
  • Toque a 5ª harmônica na 6ª corda, deixe essa nota soar e toque o 7º traste na 5ª corda. Ajuste a tarraxa até que elas soem igual;
  • Toque a 5ª harmônica na 5ª corda, deixe essa nota soar e toque o 7º traste na 4ª corda. Ajuste a tarraxa até que elas soem igual;
  • Toque a 5ª harmônica na 4ª corda, deixe essa nota soar e toque a 2ª corda aberta. Ajuste a tarraxa até que elas soem igual;
  • Toque a 5ª harmônica na 6ª corda, deixe essa nota soar e toque a 1ª corda aberta. Ajuste a tarraxa até que elas soem igual;

afinar-usando-harmonicas

A afinação de instrumentos através de harmônicos é muito mais precisa e quando você pegar o jeito, ela se torna muito fácil e prática, sendo a favorita dos músicos mais experientes (é claro que isso depende da situação…).

Agora que você aprendeu essas 5 maneiras de afinar seu violão e guitarra, é hora de praticar!

Seja Social, Compartilhe!

10 dicas de como tocar violão ao vivo

Olá pessoal, tudo certo? Hoje resolvi fazer um artigo mais voltado para os músicos que já pretendem tocar ao vivo, porque quanto mais informação o músico colher a respeito, melhor pra ele. Então sempre que possível compre revistas especializadas e leia artigos de quem entenda do assunto. É

Olá pessoal, tudo certo? Hoje resolvi fazer um artigo mais voltado para os músicos que já pretendem tocar ao vivo, porque quanto mais informação o músico colher a respeito, melhor pra ele. Então sempre que possível compre revistas especializadas e leia artigos de quem entenda do assunto. É interessante falar deste assunto porque normalmente quem faz um show acústico enfrente problemas completamente diferentes em relação a uma banda completa. Em shows deste tipo o mais comum é termos apenas um violonista e um vocalista, isto quando o músico não desempenha os dois papéis sozinho. Então já viu, a timbragem e a sonoridade deve estar perfeita se você quiser impressionar o público e ter um diferencial.

Então aqui citaremos dicas de como tirar um bom som de seu violão ao vivo, seja de um sistema PA ou amplificadores.

10 dicas de como tocar violão ao vivo

1. Microfonado versus line-in

Se você tem bons microfones como por exemplos Shure SM 57, o som de seu violão provavelmente soará melhor do que usar a parte eletrônica onboard de seu violão . No entanto, saiba que há desvantagens significativas em microfonar um violão em vez de enviar o som através de uma entrada line in. Por um lado, você não pode se movimentar muito, porque a tonalidade de seu violão vai mudar e não vai soar muito bem. Por outro, a sonoridade de uma entrada line in é geralmente muito boa se você trabalhar com sistema PA (caso não esteja familiarizado com este termo veja este link), isso ajuda na equalização de seu violão, tornando assim uma sonoridade high-end para o violonista solo.

2. Coloque o seu afinador no chão

Além de manter o violão afinado, óbvio, seu afinador no chão também irá permitir você silenciar seu violão enquanto murmura entra uma música e outra. Além de ser encarado como uma unidade separada, ele pode ser mantido ou incorporado em sua unidade de pré-amplificação de efeitos.

3. Compre uma nova bateria

Sim, elas são ridiculamente caras, mas a bateria no seu violão precisa ser nova para fornecer sinal de qualidade. Troque-as regularmente e sempre tenha uma de reserva no seu case/ gigbag. Qualquer coisa menos que isso é para amadores.

4. PA ou Amplificador

A maioria dos amplificadores de guitarra vão dar ao violão um som desagradável e desequilibrado, com os altos e médios vindo mais fortes do que os graves. A razão é que eles estão configurados para instrumentos elétricos, e não instrumentos acústicos. No entanto, existem alguns amplificadores no mercado feitos especificamente para instrumentos acústicos, e eles geralmente têm uma tonalidade mais “encorpada” e balanceada. A questão é que, se você estiver cantando através de um PA enquanto toca o violão através de um amplificador, você terá duas fontes de sons diferentes, e se elas estiverem desequilibradas, o efeito pode ser desagradável. Se você tiver um amplificador acústico, você pode considerar a microfonação através do PA, ou apenas gastar algum tempo trabalhando na posição dos falantes (speakers) e deixá-los bem ajustados para que som pareça vir do mesmo lugar enquanto estiver cantando e tocando.

5. Fique em pé!

A menos que você seja famoso o suficiente pare ser notado, ou o palco esteja numa altura considerável, caso contrário, eu aconselho a tocar em pé. Além de você ficar em mais evidência, ficar em pé melhora a chance do ar sair pra fora na hora de cantar, além de melhorar a sua performance.

6. Entenda o mínimo sobre a frequência Hertz

Veja esta breve explicação sobre Hertz segundo o Wikipedia:

O hertz (símbolo Hz) é a unidade de frequência derivada do SI para frequência, a qual é expressa, em termos de ciclos por segundo, a frequência de um evento periódico, oscilações(vibrações) ou rotações por segundo (s−1 ou 1/s). Um de seus principais usos é descrever ondas senoidais, como as de rádio ou sonoras.

Ter um bom conhecimento em números desta frequência sonora que nós chamamos de Hertz, é fundamental para o bom profissional, por exemplo, 80-90Hz é o que chamamos de rumbly bass, que é um som pesado demais, o que exige ajustes a serem feitos. Um pouco de corte em torno de 600-800 Hz já é o ideal, ajustar no ponto certo pode fazer maravilhas para clareza de seu som.

Mais 1-1.5kHz irá ajudá-lo a cortar um pouco mais o som se precisar. 3.5Khz já forma uma piezo horrível, então vá com calma no começo.

7. Preste atenção na angulação dos plugs

Ao tocar de uma forma mais correta, em um ângulo mais reto, você minimizará os danos causados aos cabos e na base de seu violão durante os shows. Ou ainda melhor, invista em um conector do tipo Silent Plug Neutrik para evitar aqueles estrondos e ruídos na hora de plugar e desplugar os cabos.

8. Compre um amp acústico

Sim, os bons são muito caros, mas se você levar a sério essa questão sobre a tocar violão ao vivo, ele vai ajudar muito e ter mais definição e controle de sua sonoridade, e você irá se ouvir melhor!

9. Compre um anti-feedback

Supondo que você irá usar a sua entrada lin-in, um anti-feed back além de evitar o feedback, ele vai equilibrar o som. Eles são relativamente baratos, e tornam a experiência de tocar um violão ao vivo um pouco mais agradável. Eu recomendo comprar uma tampa de aborrachada, porque algumas de plástico podem danificar o acabamento dos violões. Sites de música e no próprio mercado livre dá para encontrar fácil esse produto.

10. Toque alto!

Um violão pode se tornar um instrumento bem alto se o músico desejar. Uma dica é usar a correia um pouco mais curta do que normalmente usaria em um instrumento elétrico. Usar o notch filter um pouco mais alto também vai ajudar bastante.

Bem galera é isso ai! Espero que tenham gostado, caso tenham mais dicas ou sugestões ficam a vontade para opinar!

Seja Bem Vindo ao nosso Blog!

 

Nossa comunidade está crescendo, e para atender o desejo de muitos de nossos visitantes, ampliamos os serviços de nosso Portal.

Agora você pode enviar letras de músicas e fotos de seus artistas favoritos diretamente, através de nosso sistema, faça aqui o seu cadastro!

Também criamos este Blog para compartilhar notícias, variedades, curiosidades e informações relacionadas ao mundo da música e entretenimento.

Te convidamos a colaborar enviando sugestões de pauta e textos!

Forte Abraço,

Equipe Baixar.mus.br.